Início Entendimento da sociedade é fundamental para garantir direitos de crianças e adolescentes        Votorantim, 08 de julho de 2020  -   02:17:52                                 
Entendimento da sociedade é fundamental para garantir direitos de crianças e adolescentes PDF Imprimir E-mail
Qui, 28 de Novembro de 2013 09:28

 

A união de esforços para garantir que crianças e adolescentes tenham seus direitos preservados é um dos principais desafios da nossa sociedade. Com este diagnóstico claro, objetivo e complexo, a especialista em Educação Infantil e em Educação de Jovens e Adultos, Maduca Lopes, proferiu palestra nesta quarta-feira (27), em Votorantim.

 

 

O encontro foi promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e foi destinado aos membros do próprio órgão, bem como aos integrantes do Conselho Tutelar de Votorantim e representantes de todos os setores envolvidos com a rede de atendimento a crianças e adolescentes. A palestra foi realizada no auditório do Sesi e também contou com participantes de outras cidades interessados ou envolvidos com as dinâmicas, estruturas e vocações da rede de direitos.

 

A palestrante comentou que existe uma falta de entendimento da sociedade sobre os papeis e competências dos órgãos e isso é tão disseminado que os próprios membros encontram dificuldades para entender e cumprir suas atribuições. “Especificamente quanto ao Conselho Tutelar, essa distorção é tão grande e acontece na maioria dos municípios, que os próprios conselheiros se comportam e atuam da maneira equivocada, exatamente como a sociedade os enxerga. É isso que precisamos ajudar a mudar”, comentou.

 

Segundo Maduca, em sua atuação como conselheira por três mandatos e como palestrante em todas as regiões do Brasil, verificou que muitas famílias e escolas chegam a ameaçar crianças e jovens dizendo que acionarão o Conselho Tutelar e que essa conduta transforma o CT em um órgão de repressão. “As pessoas vêem dessa forma e os conselheiros muitas vezes fazem esse papel enquanto a verdadeira função do Conselho Tutelar é zelar pelo cumprimento dos direitos previsto no Estatuto (da Criança e do Adolescente (ECA)”, completou.

 

Em sua apresentação, a especialista também falou de amor e de relações familiares, deixando uma mensagem importante para todos os presentes levarem para casa, especialmente no que se refere às crianças. “Não podemos esperar uma reação terna e amorosa de uma criança que vive em um lar agressivo e violento. A criança reflete na escola, na rua e em todos os locais por onde passa exatamente aquilo que vê em casa, criança precisa de referência e eles aprendem tudo o que vêem”, salientou. Conforme Maduca, os dois primeiros passos para promover mudanças na rede de atendimento a crianças são: garantir que cada órgão cumpra o seu papel e ter um olhar humano e abrangente sobre todos os casos atendidos. “Aquilo que eu desejo para o meu filho, tenho que desejar para o outro, quando eu me coloco no lugar do outro, me modifico”, finalizou Maduca.

 

Na terça-feira (26), a especialista já esteve em Votorantim, em uma formação fechada destinada a membros do CMDCA e do Conselho Tutelar de Votorantim. No encontro, Maduca utilizou o relato de casos reais para ilustrar e fundamentar orientações e esclarecer dúvidas dos conselheiros. Maduca também destacou a importância do apoio do poder executivo junto aos órgãos que trabalham com crianças e adolescentes.