Início Saúde orienta sobre uso correto do Samu-192        Votorantim, 02 de setembro de 2014  -   13:36:42                                 
Saúde orienta sobre uso correto do Samu-192 PDF Imprimir E-mail
Sex, 16 de Agosto de 2013 13:49

 

Saber a diferença entre o transporte feito por uma ambulância comum e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192) é fundamental para o cidadão que necessita de atendimento e para o bom uso desses recursos públicos. A Secretaria da Saúde de Votorantim orienta que cada serviço deve ser acionado de acordo com o tipo da necessidade e a falta de informação pode causar deslocamentos desnecessários ou dificultar a classificação da ocorrência pelas equipes que recebem as solicitações por telefone.

 

Nas unidades de saúde da cidade, o cidadão encontra folhetos informativos sobre o funcionamento do Samu-192 e do serviço municipal de ambulâncias. Patrícia Dias Garrido, coordenadora da Base Descentralizada do Samu-192 de Votorantim, explica que o munícipe deve telefonar para o número 192 em caso de urgência, ou seja, quando houver alguém que está passando mal e não tem condições de falar ao telefone e nem se deslocar a uma unidade de atendimento. “Qualquer tipo de queda, acidente, crise convulsiva, perda de sentido, essas são algumas situações em que o Samu deve ser acionado”, destacou.

Já a central de ambulâncias é destinada ao transporte de pacientes que não têm condições próprias para se dirigir a algum serviço ou consulta. “Deve ser solicitada quando não há a urgência, quando há uma consulta agendada, quando o paciente acamado não tem como se dirigir ao serviço de saúde”, comentou a coordenadora. Em Votorantim, a central de ambulâncias para transporte atende pelos telefones 3343-4519 ou 3247-2654.

Outro esclarecimento importante é que ao ligar para o Samu pelo telefone 192, o munícipe será atendido por profissionais treinados para avaliar o caso e verificar qual é o serviço mais adequado para realizar o atendimento. “Em Votorantim, estamos ligados ao Samu-Regional, que tem a base centralizada em Sorocaba e faz as avaliações e a regulação médica dos chamados 24 horas por dia, todos os dias da semana”, concluiu Patrícia.